o poder persuasivo de historias para vender

O poder persuasivo das mini histórias aplicado em vendas.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

O poder persuasivo que as mini histórias tem, pode elevar os seus negócios a outro nível, e o melhor de tudo que é algo simples de fazer. Vem comigo que te explico!

 

Já se sentiu tão absorvido por um livro que você não conseguia largá-lo?

 

Você não notou o que estava acontecendo ao seu redor. Você não ouviu o telefone tocar. Deixou seu café esfriar. Isso é porque você estava vivendo um história, Você tornou-se parte dela.

 

Não é o mesmo tipo de sentimento quando você lê uma artigo de vendas? Você leu sobre o quão fantástico é o serviço de alguém.

Sim, você acha que já viu tudo isso antes. Anúncios que falam baboseiras de comerciantes, Palestras de vendas desprezíveis.

Artigos de vendas muitas vezes desmotiva os leitores. Assim que detectam uma pitada de marketing eles sobem as suas defesas. Eles começam a questionar a credibilidade de cada instrução.

Mas e se você pudesse escrever um artigo de vendas como um contador de histórias? Você poderia encantar seus leitores e persuadi-los a comprar?

Histórias são fascinantes e persuasivas, porque o leitor experimenta um mundo diferente. Jeremy Dean explica que, quando somos transportados para outro mundo, somos menos propensos a notar  algo que não corresponde com nossas próprias experiências.

Estamos menos propensos a questionar o que está acontecendo em uma história. Além disso, nossas barreiras em relação às vendas diminuem porque as mensagens escapam do nosso radar. Não notamos que está sendo vendido algo quando estamos envolvidos em uma história.

 

O uso de histórias para vender não é algo novo. O redator lendário Joe Sugarman sugere que os leitores devam se sentir compelidos a ler o seu anúncio, por isso ele frequentemente começa um artigo de vendas com uma história.

 

As pessoas adoram histórias, e uma das maneiras de se relacionar com uma perspectiva realmente boa, é contar uma história. Uma história pode ser inestimável e cria uma relação emocional e um vínculo que mantém o seu leitor atento e interessado.

 

Uma história em seu artigo de vendas pode fazer mais do que apenas manter um potencial comprador cativado. Uma história pode aumentar o desejo de possuir o seu produto. Uma história pode fazer seu produto parecer mais valioso.

 

Boas histórias não são apenas envolvente, boas histórias vendem.

Vamos dar uma olhada…

 

  1. aumentar o desejo de possuir o seu produto.

Uma pesquisa mostrou que quando as pessoas têm um produto nas mãos, aumenta o seu desejo de possuí-lo.

 

On-line é diferente, você não pode levar as pessoas a pegar seus produtos, mas você pode mostrar imagens atraentes do produto e deixá-los imaginar que estão a segurar ou utilizar o seu produto, contando uma história.

 

Aqui está um exemplo de uma mini história:

 

“Vamos cara, quando você estiver em uma grande festa de final de semana e tiver que assar um grande hamburguers de vegetais de carne, para os veganos, algo para os que estão em dieta, cachorro quente para as crianças, assando frango e milho na espiga, é fácil perder a noção de quando cada coisa precisa de inversão.

Mas você não tem esse problema. Você é um Ninja de churrasco e é hora de que ter as ferramentas que você merece.”

 

Quando você lê a descrição acima, quase involuntariamente move seu braço para virar alguns hambúrgueres.

Os detalhes fazem esta história convincente faz você imaginar que estivesse a grelhar as salsichas para as crianças e o frango para os que estão de dieta.

E isso é exatamente o objetivo aqui. Quando você imaginar-se segurando aquela espátula e se divertindo em seu próximo churrasco, seu desejo de possuir um conjunto de ferramentas para churrasco aumenta.

 

Como escrever suas próprias mini-histórias:

Pense sobre sua persona de comprador. Como você pode deixá-la imaginar usando seu produto, seu serviço ou seu app? Ser tão específico quanto possível, porque detalhes fazem sua história irresistível e persuasiva.

  1. persuadir ao apelar para os sentidos.

Palavras sensoriais fazem seu artigo mais memorável, impactante e persuasivo.

 

Quando você lê palavras sensoriais, como fedido ou doce, com ou sem gás , as áreas de seu cérebro que acendem são diferentes daqueles que são afetados quando você le palavras não sensoriais como, mal ou bom.

Mesmo quando você só está lendo, seu cérebro age como se você realmente sentisse um aroma doce, uma textura áspera, ou ver um diamante cintilante.

 

Aqui está um exemplo de uma mini história sensorial :

 

“Leve seus sentidos numa viagem para um movimentado mercado de comida da Malásia, colorida, repleta de mangostins, mamão e galangal (semelhante a gengibre), e deixe o aroma de coco e especiarias entrar pelo seu nariz. Ahhh… Na Malásia, rendang (apimentado de carne) é frequentemente e carinhosamente preparado em ocasiões especiais, festivais e afins.

Mas nossa versão vegetariana saborosa funciona tão bem em um intervalo de dia na semana ou almoço regular. Sinta-se livre para vestir-se em seus aromas e apreciá-la.

 

Quando você ler a cópia acima, você quase pode ouvir os sons de um movimentado mercado e sentir o aroma de frutas tropicais, coco e especiarias. Você quase esquece que eles estão tentando te vender um pote de “rendang” da Malásia.

 

A história ajuda a retratar o pote da comida vegetariana como algo muito mais valioso do que um pote com a comida tradicional.

O artigo está a tentar vender-lhe uma experiência sensorial, ao invés de um pote de “rendang vegetariano”.

 

Como escrever suas próprias mini histórias:

Palavras sensoriais não se limita à comida. Com um aplicativo de apresentação, por exemplo, escritores podem ofuscar suas audiências.

Um software pode ajudar a iniciar seus projetos, seu serviço de marketing de conteúdo impede que o blog do seu cliente torne-se obsoleto.

 

Palavras sensoriais ajudam a vender uma experiência ao invés de apenas um produto, e essa experiência é potencialmente mais valiosa para o seu público que o seu produto.

  1. Torne um produto chato mais fascinante.

Na década de 1920, o redator Claude Hopkins foi nomeado para ajudar Schlitz a ganhar parte do mercado. Hopkins sugeriu que Schlitz contasse aos consumidores a história detalhada de como a água usada para produzir a cerveja Schlitz era purificada.

Este processo de purificação não é nada de especial, toda empresa de cerveja usa.

Mas Schlitz destacou-se porque foi a única empresa a contar a história, e isso o ajudou a ir de quinto para primeiro no mercado.

 

Aqui está uma história que Apple costumava contar em seu site:

 

Os engenheiros da Apple pediram para mais de 600 pessoas testar mais de 100 iterações do EarPods da Apple. Os testadores correram em esteiras em calor e frio extremo.

Eles realizaram vários exercícios. Eles foram convidados a balançar a cabeça para os lados, subir e descer. O resultado: Apple EarPods fornece uma proteção mais intensa contra o suor e água, e eles são bastante estáveis na orelha. O que significa que eles não caem, mesmo quando você estiver em movimento.

 

Dá para imaginar os testadores suando e sacudindo a cabeça?

 

A maioria das marcas e produtos voltadas para o consumidor fazem teste de usuário para depois contar histórias semelhantes a da Apple.

A maioria das empresas poderia contar histórias fascinantes sobre como seu produto é fabricado como Schlitz. Mas a maioria de nós ignora esta enorme oportunidade para educar, entreter e para vender.

 

Como escrever seus próprias mini histórias:

Aprender como se fosse um jornalista investigativo. Cave fundo para encontrar detalhes fascinantes.

Fale com as pessoas, ou para aqueles que viajam o mundo para novas origens de produtos. Quanto mais você aprende, mais histórias você tem para contar.

 

Lembre-se:

 

“Não há nenhum produto maçante, só escritores maçantes. David Ogilvy”

 

  1. Adicione personalidade para fortalecer sua marca.

Seu estilo de narrativa original adiciona personalidade ao ser artigo de vendas e reforça o posicionamento da marca.

 

Mais uma mini história:

 

Eu estava andando em um antiquário de Paris, numa tarde de inverno, quando por um caso me deparei com uma garrafa envolvida por couro que chamou minha atenção.

E perto dela tinha pincéis com cabo de prata, ganchos de bota, uma navalha, várias garrafas de vidro torneadas com prata…

 

Uma garrafa era diferente. Envolto em madeira de teixo, com data manuscrita de 1903.

No interior da garrafa, ainda havia o aroma fraco, intrigante de Colônia masculina. Uma colônia de “prescrição”, feitos sob medida para um viajante rico há um século atrás.

 

É como se você está olhando sobre os ombros do narrador em uma das suas viagens para conhecer o mundo. Estas histórias adicionam um sentido de aventura e romance.

 

Como escrever suas próprias mini histórias:

Desenvolver sua própria voz narrativa para destacar e envolver seus leitores. Pense sobre o tipo de humor que diverte o seu público-alvo. Considere o tipo de histórias que se conectam com seus leitores.

 

Não conte histórias que você quer. Em vez disso, conte histórias que falam fortemente para o seu público.

 

Três princípios para escrever mini histórias sedutoras:

As pessoas não pensam em conceitos abstratos.

Não podemos ver generalidades, Nós não sentimos ideias abstratas, não experimentamos declarações vagas.

 

Descobertas recentes da neurociência revelam que o nosso cérebro é como um fio rígido para responder a uma história.

“O prazer que obtemos em um conto é a forma natural de seduzir-nos em prestar atenção. Lisa Cron”

 

Conte histórias que adicionem uma pitada de diversão ou sofisticação de seus produtos.

Histórias de entretém, envolvem e vendem.  Você prefere ler uma lista de especificações de produto ou uma história envolvente?

 

Siga estes três princípios para garantir que suas mini histórias sejam envolventes, encantadoras e sedutoras.

 

Seja conciso, não perca o tempo dos seus leitores com uma história desconexa. Concentre-se em uma ideia simples. Você não está escrevendo um romance. Você está contando uma história para tornar seu produto mais fascinante, mais atraente e mais valioso.

Ser concreto, usar detalhes específicos e palavras sensoriais para ajudar seus leitores a ter uma experiência com sua história. Conceitos abstratos são chatos. Detalhes específicos são fascinantes.

Conte histórias inesperadas, evite histórias óbvias porque elas são tediosamente maçantes, em vez disso, encante seus clientes com contos surpreendentes e incomuns e com trechos de informações.

 

Você precisa ser curioso. Você precisa cavar fundo para descobrir histórias fascinantes. Você precisa ser criativo. E você precisa escrever bem.

 

Mas a recompensa pelo seu esforço terá valido a pena.

 

Claro porque ao invés dos potencias compradores fazerem apenas um varredura do seu artigo de vendas, ele vai ler seu artigo de vendas!

Ao invés de questionar as suas declarações, os leitores serão engajados, e eles irão consumir alegremente suas mensagens de vendas sem perceber. Suas histórias fará seu produto parecer mais desejável e mais valioso.

 

Nenhum produto é chato. Nenhuma empresa é chata. Cada empresa tem histórias fascinantes que estão aguardando para serem contadas.

Se você quiser Aprender tudo sobre persuasão e seu uso e poder levar esse material e muito mais na integra para poder ler na hora que precisar sem ter que ficar acessando o blog toda hora de uma olhada no meu e-book  Palavras persuasivas de A à Z  aplicado aos negócios onde tem a estrutura completa sobre o assunto pois as mini histórias com texto persuasivos com certeza trará muito mais clientes e vendas para seu negócio.

Você está compartilhando suas histórias a fim de envolver, persuadir e vender?

 

Fale pra mim! Gostaria muito de saber sua opinião a respeito.